Fragmentos de uma história | Vovó Maria Conga

Atualizado: 1 de fev. de 2021

Salve meus fios,

Oceis já conhecem a história da Vó, porque através da menina, a Vó já contou nos

aparelhos que oceis inventaram, como a Vó passou pela escravidão e mais ainda: como a Vó aprendeu nessa passagem, por isso eu a chamo de “Mãe Escravidão”. Bom, mas como tem muita gente que tá pegando esses escritos e não conhece a história da Vó ainda, eu vou contar como cheguei até aqui: A Vó nasceu em uma aldeia africana. Essa aldeia era perto de um rio que alimentava todos os meus irmãos de pele escura. A aldeia da Vó era regida pelo poder patriarcal: os homi caçava e levava pras muié preparar; os homi trazia sementes novas, mas quem buscava água e semeava era as muié; no preparo dos alimentos, quem se alimentava primeiro? Os homi. Na reunião dos homi, muié não entrava, a não ser pra levar alguma coisa pra eles comerem ou pra levar as ervas pra eles fazerem a beberagem que eles dizia que era ritual pro orixá Ossain. Os homens não fazia quase nada, e eu, já naquela época, tinha por volta de meus 6 ou 7 anos, achava esse modelo de vida muito injusto, pensava comigo:

- Mas porque esse monte de homi, tudo forte, não trabaia?