O caminho do iniciado


O entendimento do caminho da vida, ou a jornada, nos leva a um descobrimento importante: que estamos aqui por pouco tempo e na maioria das vezes passamos sem descobrir para que viemos.


Hoje pensando na historia da minha mãe, percebo que ela passou 18 anos com câncer, teve vários conflitos como mulher e muitas derrotas, aliás ela desencarnou em um momento de desistência da vontade de viver. Qualquer doença reflete na doença da Alma, e antes de adoecer a pessoa entra nos conflitos emocionais, como uma caverna que a cada dia vai entrando, penetrando até que um dia, não consegue mais voltar.


Quantas pessoas se foram e nada fizeram, não puderem fazer, ou não sabiam como. Morreram desejando no fundo do seu coração que viver poderia ser diferente, mas como? Senão conseguiam sentir a diferença da sucessão dos dias e das noites. Como é diferente o amanhã!


Eu sempre tive medo da sombra do câncer, mas quando penetrei na jornada da vida como um caminho de uma montanha, a fim de alcançar o cume e experimentar a realização do meu destino pessoal, esse medo ficou no passado. Descobri que a minha vida não precisaria me envolver em lutas desnecessárias, porque este mundo desenvolve lutas, provas e vitorias.


A medida que eu dirigia a minha vida, eu desenvolvia uma luta criativa, claro com tendências negativas, mas a cada passo dado eu nunca tive medo de recomeçar, de largar o passado mesmo com a dor e ir avante para o novo. E a dor de ontem logo passava, porque tudo passa!


Escalar a montanha da vida e o desapegar-se do que não te serve mais (pensamentos retrógrados que não te levam a lugar nenhum), requer coragem, comprometimento e um esforço dirigido. Não iniciamos a escalada pelo cimo, começamos embaixo, e na medida em que ascendemos aos processos da infância e seus traumas encontramos na adolescência nossos dramas de controle e na fase adulta experimentamos o conflito existencial. Nesta fase o porque de tudo, para onde vamos, aonde está Deus, estamos sozinhos no Universo, e blá, blá, blá...


Nossa quando achamos que tudo está perdido, procuramos nos 4 cantos do mundo as respostas dos nossos porquês, porque percebemos que o final feliz só existe nas novelas e nos filmes. Na busca do Deus externo encontramos o distanciamento da nossa Unidade Vibracional, é ela que dirige nossas forças, é ela que nos liga aos nossos Amigos Espiritual, enfim é ela que através de insights nos leva ao Caminho do Iniciado.


Neste momento morremos para o passado dia após dia, fortalecendo a Unidade Vibracional e ressurgirmos para andar pelo Caminho do Iniciado, trazendo a nossa reforma interior. É aqui que chegamos a reconhecer e corrigir nossas fraquezas e apreciar nossas forças. Aqueles que dentre nós que desacorçoam ou desanimam na impotente lapidação interior, se deparam repetindo na fase adulta historias maternas ou paternas, processos emocionais porque ainda carregam dentro de si uma criança do passado, são reflexos do ontem que distanciam o Mestre Interior. Não o Mestre dos homens, mas o Mestre de si, porque em cada um de nós vibra um dom espiritual diferente, uma força única, como o Sol, como as estrelas, como a lua, como o minuto que corre no tempo da terra, nada é igual, tudo é diferente. E pela sua individualidade ancestral quando está no caminho do Iniciado, tudo ao seu redor se transforma como um passe de magica, porque sua Força Ascensional amplia de dentro para fora, e tudo começa a fazer sentindo.


Nos fortalecemos cada vez que respondemos aos desafios da vida de formas diferentes, nada por ser repetitivo por muito tempo. Podemos, as vezes, diminuir a velocidade ou parar para juntar forças antes de continuar no caminho do iniciado, mas sempre estamos mais fortalecidos, porque somos albergados por uma Força que nos preenche diariamente, porque o chamado é claro e a direção é a nossa jornada evolutiva.

Assim o Caminho do Iniciado se apresenta, e a cada dia novas lições são firmadas através do vivenciar, e não somos mais meros espectadores de nossas historias de vida, mas Co-Autores de Deus, assim na Terra como no Céu!


210 visualizações